Feeds:
Posts
Comentários

Pra você

 

Não escrevi poema algum

 

Afinal

não tivemos tempo suficiente

 

Parece-me patético

já que estamos vivas e jovens

 

Tentei evitar perguntas psicanalíticas demais

 

Mas não foi possível, novamente

 

E se desta vez você escolhesse ficar?

 

Por que seria?

 

Começo ou fim da história?

 

Meu amor

eu, que ainda sou quase uma criança

agora também me vejo artista

 

Espírito livre

 

Aprendendo a recortar retalhos e detalhes

que sempre vi

mas não sabia costurar

 

Só que agora eu sei.

 

 

 

Anúncios

Tenha tempo pra estar

E pra tudo o mais que possa vir a acontecer

Não me faça reservas.

Não queira controlar a música que vamos ouvir
Nem a comida que vamos saborear.

Apenas deixe-me ir

E venha também

Pode vir.

Não tenho interesse na tua metade
Nem nos restos que sobraram de ti

Além disso
moro sozinha
e não tenho hora pra voltar.

Não é um dom

do além.

 

Trata-se de uma escolha

de um caminho

Uma saída.

 

Vålvula de escape

em meio à tanta

Concretude.

 

Ter olhos pra ver

E não parar pra observar

também é uma opção

 

Você pode, por exemplo

querer que as coisas sejam práticas e objetivas.

 

Mas elas não são

 

 

 

 

Desconfio que:

 

O mal que tu me fazes

por não me amar

 

Pode ser proporcional

ao bem que me faria

 

Caso assim

o quisesse.

 

Poema do sim

E então, você me aparece

pra dizer sim

Que isso pode

e aquilo também

 

E assim, com um sorriso

doce

você diz.

 

Depois de tanto não

e de tanta proibição…

Podemos sentar juntas

para ver o mar

 

E vimos

também

o céu

 

E pássaros

Vários e vários pássaros

Está na hora

De mudar o tom

Trocar as notas

por algo mais grave

Quem sabe

 

Deixo-te ir embora

meu bem

E já que agora sei

que conheces meus códigos

secretos…

Precisarei de refúgio.

 

Cansei de esperar

de inventar histórias nossas

Sol

sozinha.

Afinal, são só

invenções minhas

 

São trilhas sonoras

pequenas partes de filmes

de cartas

cheias de abraços

de beijos e amassos.

 

Cansei

meu bem.

Vou fugir

mais uma vez

pra um lugar bem distante

ler alguns livros

sobre meditação

E só

isso.

 

E você, fica aqui

a plantar suas flores

e carregar as pedras

do seu jardim.

 

Livre

quem sabe

Pra encontrar seus amores

E repensar seus projetos

de vida.

 

E a nossa bebida

aquela nossa bebida

O nosso brinde

Ficam pra uma próxima

quem sabe…

dos corpos humanos

e das relações, dos não humanos.

Etimologia da palavra – plástico:

Do latim – Plasticus

Do grego – Plastikos

Plastos=formado, modelado, fingido.

A luz acabou

houve uma tempestade

e um poste caiu.

Estamos sem eletricidade

Não ascenda uma vela

Apenas  olhe-se no espelho.

Perceba que:

Tudo isso que você construiu

e vestiu

agora não significa nada.

Retire sua máscara

Agora você pode cantar e dançar

sem culpa nenhuma.

Boa sorte.