Feeds:
Posts
Comentários

Archive for outubro \23\UTC 2009

Olha

Faz amor,

de olhos abertos

dentro dos meus.

 

Bem abertos

pra ver tudo

como eu.

 

Faz amor

do toque

tudo.

 

Do toque o abraço

do quente

de dentro.

 

De dentro pra fora

no escuro

de olhos abertos e claros e pretos

ainda dentro dos meus.

 

Enlaça nossas mãos

antes de dormirmos

acordadas.

 

Porque nós não dormimos nessa noite?

 

Eu fiquei acordada pra poder te ver dormir

e vi

e foi lindo de ver.

 

E acordamos de um sono que não tivemos

e foi a última vez que te vi.

 

Foi de carro

você acendeu um cigarro

me esperou chegar perto

e pelo espelho me disse adeus.

 

E assim foi

Adeus.

 

Foi mesmo a última vez que te vi.

Read Full Post »

Partes

E lá se vai mais um pedaço meu

um pouco mais do meu sangue

uma parte do sorriso

mais um pouco do encanto.

 

Lá se vai mais um pouco

mais um pouco que dói

mais um tanto.

Mais um tanto de tempo

um pouco do tato.

 

Vem mais lágrima

mais de dentro.

 

Vem mais e eu peço abraço

vem mais e eu peço cuidado.

 

Vem mais dor de olhar pro lado.

 

Me dói ouvir o motor do barco.

Dói comer

dói olhar

dói olhar por dentro de todo mundo.

 

Sinto tudo muito aberto

muito exposto.

Contei pra todo mundo

e agora todo mundo sabe.

E agora estou sozinha

sem som.

Aqui sozinha e é agora

é agora que dói.

 

Até o que eu via amarelo

à poucos dias.

 

Poucos dias atrás

as folhas dançavam no amarelo

e eram lindas dançando.

Agora é noite e ela não dançam.

 

Estão aqui paradas

me observando

triste.

 

Nesse infinito meu

tem fumaça

não tem sono

não tem fome

não tem brilho

só tem dor

tem falta de amor

tem saudade do colo do meu pai

do colo

do cheiro

do colo

do choro

do meu canto.

Read Full Post »

Acorda

Acordei.

 

Decepcionada.

 

Uma decepção publicável.

Em um outdoor

numa capa de jornal.

Um estampado

letras garrafais

chorando

doendo por dentro

por fora

pelo poros

pelos olhos.

Quantidade de lágrima.

Uma surra

um tapa na cara

soco no âmago

na boca do estômago.

Cólica

cólera

sangue sangrando.

Com medo

no susto

no soco

na cara.

Me violentaram a alma

mais uma vez.

Read Full Post »

Respeito

Volto a escrever.

Pensando em como é difícil não ser o que o outro espera.

Domar a fera

de dentro

entrar num lago calmo.

 

O que vai ser de nós?

Será que seremos nós?

 

Te beijei antes do tempo.

 

Se eu fiz

foi invasão.

 

Sempre ao meu lado

a música

música.

Read Full Post »

Era outro

Agrada

meio que psicografado

uma luz

vem

e eu registro.

Agrada

agradável

um batuque

uma carta

mais uma taça

Âmago

psicografado

porque não era eu.

Read Full Post »

Vinho

Me parece que essa noite vale a pena.

Vale a pena

mais uma taça

esse tango.

Read Full Post »

Esses tempos

meu coração

cheio de alegria

pulsa

sangue

suave

como uma brisa

um ar fresco

de encontro ao peito

numa corrida

correndo sorrindo

de peito aberto

muitas idéias na cabeça

inventando histórias de amor

diálogos

sorrisos

abraços

gozadas

calores

amores

meu amores.

Read Full Post »

Older Posts »